quarta-feira, 29 de outubro de 2008

trivalente

Reacções químicas - quem diria.. Para mim sempre foi um mistério.Por mexer,por tomar todas direcções que para nós são instintos,por tomar impulsos, como? como sem sentir? como sem pensar? se eu agora te dissesse que sou uma fonte de reacções químicas soava sensualmente cómico,e científico. Nunca pegaria numa caneta e me daria ao trabalho para apontar uma dúvida de ciências que ficou na cabeça. Nunca pegaria numa caneta e me daria ao trabalho para apontar a explicação dum dilema que me durou 7 anos (estimado). Peguei numa caneta e dei-me ao trabalho para explicar o reverso. Não de serem químicos os impulsos irracionais,mas sim os racionais. "Eu amo-te" - sem ligar a complicações eu diria que foi a substância x a reagir com a y resultando no composto w que me faria sentir a sensação a que me faria dizer isto. Claro que entraria num 'mas somos racionais','temos sentimentos' ou o escape da má vontade e/ou incompreensão : ' é subjectivo' ou 'depende do ponto de vista'. Tirando o último,resume-se às reacções,e abrange o último também. Descartes não sabia se podia acreditar no que os seus olhos viam,quando as coisas grandes pareciam pequenas ao longe...concluiu então que se pensava,existia. Se lhe fossem dizer que ele existia porque a substância x foi reagir com a y, resultando no composto w que o faria pensar,ele tinha chegado mesmo a enlouquecer. A sua conclusão salvou-o da loucura. As respostas salvam-nos. Um dia,vinte voltas,quinze suspiros,doze batidas com o pé, a inspirar dez vezes por segundo e o coração a bater depressa. Um sorriso,uma lágrima,um descanso,um reconforto,um desconforto. Mesmo que nos matem,as respostas salvam-nos. E,eu sei que quis ouvir a solução à minha pergunta,mas levou-me a duvidar. "eu quero","eu sei","eu gosto","eu sinto que","eu acho","eh pa não gosto disso" - x reage com y e dá w, ou a reage com b e da l ou o reage com f e da t. Será que temos mesmo controlo?

terça-feira, 28 de outubro de 2008

ohei?

obrigada? não quero festejar. fomos burros. não gosto de pensar nos meus desperdícios. vá lá,tenta..até me deste razão...se há algo que nao desperdiço é um chão de madeira,e o pó da resina nos pés.. desisto a cada espelho que é colocado à minha frente,desisto a cada nota que é tocada num piano,desisto a cada pé mal esticado. A cada vez que roda a sala à minha volta e não tremos acho que evoluí. o que é evoluir aqui? senão um passo à frente entre mil atrás. é o que nos leva. passei a ter medo das luzes. passei a ganhar confiança. passei a ter medo do futuro. passei a duvidar das minhas incertezas. mas continuo. dói até. dói até rasgar. sonho. sonhos são prioridades. tenho medo. sou incapaz. troco-me. falho. muito,demais. mas agradeço cada sorriso e cada 'well done face',e levo a peito. eu sou eu,eu quero o que quero.
d-a-n-ç-a-r

« baah, muito sem silêncio para ficar decente, mas até está bonitinho »

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

sombras

papeis,bilhetes,bilhetinhos,partes de fotografias,pedaços de corpo,pulseiras esquecidas,caixote.
só faltará o mitico cão.

domingo, 26 de outubro de 2008

9..

"tu tens noção que a tua música preferida é uma em que ele diz 'numaro'?"

não mudei o meu.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

quando a serra troca as luzes

Embrulha-te,embrulha-te comigo pela noite dentro. Sabes voar? Vem dançar comigo até o Sol nascer..o mar desceu,a praia está deserta,a areia húmida não deixa os meus pés descalços sentir o chão. Há quanto tempo não sentes uma mão? Um abraço? - daqueles que não são dados por dar,que são precisos,que demoram,que (se) sentem -Não falemos disso. Saudades do pôr-do-sol,saudades de momentos bebidos a sério,em que vives a todos os segundos,nunca mais é Agosto...

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

'take my hand and we'll..' sab(ias) bem



Podes voar,podes querer ficar,queres-te soltar,vais acabar.Porque todo o sangue que em mim corre leva agora uma promessa... Não me ates,está aberta. Não lhe ponhas lixo.Não lhe cuspas. Dás-me a tua,fria,quente..agarra com força para eu não me perder. Até podemos correr. Podemos ser. Ou enlouquecer. Adianta a hora,atrasa o relógio. Sente os dedos,sente a pele,sente a textura.Tens a minha mão.

doctor who?

o suor pára-me. de estar quase. de poder estar quase. A felicidade de estar quase. A frustração de só estar quase.Quase's não chegam. Quase's chegam. Uma resposta, uma falha, um segundo, um olhar. Uma espera,uma esfera,um crer,um dar. Dá-me. Toma. Vai buscar. Vem trazer. Vai levar. Passa (para aí, para cá). Não perco tempo. Despacho-me. Engonho,fico-me pelo passar das horas. Tic. Tac. Tic. Tac. Tic. Tic. Tac. Devolve-me o tempo,traz-mo. Embrulha-o num papel bonito. Com um lacinho. E perde tempo.
põe-me a mão no ombro

às vezes ensinas-me...


Mal-me-quer,bem-me-quer,mal-me-quer,bem-me-quer,mal-me...rodeios. Ausência de frontalidade. Em vez de jogares assim,dá-lhe a flor.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Uma roca nao governa como uma espada (?)

sábado, 18 de outubro de 2008

David Mourão-Ferreira


Nós temos cinco sentidos:
são dois pares e meio de asas.


- Como quereis o equilíbrio?

red spark,scarf



Sentia de facto algo parado. A ausência de movimento perto,tudo se passava à volta,mãos a mexer,pessoas a andar,pó no ar. A luz era pouca,de lado sentia o brilho vermelho que reluzia.. As lantejoulas ofuscavam todo o lugar e todo o dia.Eu gostava. Embora a noção de ridiculo me desse um limite que eu sabia ter ultrapassado,continuei.No meio de toda aquela roda viva,pára,olha-me nos olhos e diz "que bonito,mesmo bonito.." esboçando o sorriso que eu passara a conhecer. A noite foi ganha.
Há sempre alguém para o qual ser ofuscado o leva a nós.

(foi algures no norte,num sítio onde só a caneta escrevia,no quinto dia)