quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

um brinde a uma nova continuação

Um obrigada a quem se lembrou,um obrigada a quem pediu promessas de um cafézinho. Que podem passar os dias mas nunca deixam de estar comigo. Um obrigada a quem conheci melhor,a quem cada vez conheço mais,a quem cada vez me dá mais a mão. step by step approaching
Um obrigada por ter-se achado que resultou,um obrigada por ter mesmo,um obrigada pelo assento,pelo conforto. Por todas as piadas desconfortáveis. Pelo quente que constipa. O aperto de garganta e a vontade de chorar,pelo nervosismo,de faltar uma peça,e de andar em rodas para a deixar no sítio certo. Que um dia vai ser melhor,ou o mesmo. Que se vai repetir. Um brinde aos laços,que não se quebram por nenhuma distância,que por isso apelido de 'reais'.

meia noite
Entra com os dois pés. Com o direito para seres feliz,para teres os teus momentos,para rires,para chorares sobre o bem,para amares,para quereres repetir um momento,e para o fazeres. Para te dares aos outros e teres um bónus para ti. Com o esquerdo porque dá azar e a música só é bonita graças ao silêncio. Com os dois para viveres.

rascunho entre trezentos e sessenta e cinco


foi um ano e pêras. já pensei em escrever sobre ele,mas cansa demais. quem sabe,sabe; quem fez,fez ; quem viveu,viveu ; quem marcou,marcou ; e a quem se lembrou,foi porque marquei. espero que o próximo supere,porque dois mil e oito foi tão imperfeito que levou à perfeição. que de janeiro a março fui mais feliz que em qualquer outra altura. que em abril e maio chorei mais do que alguma vez tinha chorado. que em junho e julho ganhei muitos laços,alguns ficaram por criar (e ainda bem porque nao valiam a pena),outros criaram-se mesmo - e que ganhei um irmão (que viria a perder). que agosto foi perfeito na ingenuídade. que setembro teve desilusões,erros e prazeres. que a partir deste comecei a lutar pelo meu sonho. que de outubro a inícios de dezembro foi uma sucessão de partilhas,de muitos foras de casa. que dezembro foi bom,com os velhos e com os novos (nao me refiro a idades). que de janeiro a dezembro entrei num grupo de treze abelhas que fazem muito mel,e bom,que vai ser comido em dois mil e nove,que cresci muito nesse grupo (Bonifrates). um ano em que ganhei muita gente que não me deixa,mesmo longe,mesmo calada,mesmo com fantasmas,mesmo passado. conheci a metade de mim,que não me deixa fugir da minha simplicidade e me faz crescer. conheci quem pensava ser a minha alma gemea e sei que estará sempre pronta para mim se precisar,e com ela quem me perceba num assunto de compreensão mútua única. e quem uma vez por semana me traz um bocadinho de sol,numa hora de almoço,num bocadinho de tarde,ou em cinco minutos. porque neste último dia do ano sinto que me tornei mais, maior,mais pequena. foi um ano e pêras.

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

fiambre

Perdi-me nesse teu platonismo infértil,daquele chão nada mais cresceu. Nem musgo. (....)

Agosto 2008

take the lead

Pierre Dulaine: Do you love to dance?
Caitlin: Yeah
Pierre Dulaine: Then you’re meant to dance.


Serve?Para todos que me enchem de perguntas sobre certezas do meu futuro?

australia

'I sing you to me'

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

mec

A paciência é um virtude,a impaciência não se cura,despacha-te !

mec

domingo, 28 de dezembro de 2008

My blueberry nights,Wong Kar Wai




'From my observations, sometimes it's better off not knowing, and other times there's no reason to be found.'

'Everything has a reason.'

'Hmm. It's like these pies and cakes. At the end of every night, the cheesecake and the apple pie are always completely gone. The peach cobbler and the chocolate mousse cake are nearly finished... but there's always a whole blueberry pie left untouched.'

'So what's wrong with the blueberry pie? '

'There's nothing wrong with the blueberry pie. Just... people make other choices. You can't blame the blueberry pie, just,no one wants it. '

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

terra do nunca

'If you believe in fairies,clap your hands'

Peter Pan

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

peter pan

'No boy should ever be sent to bed. They always wake a day older'
James Mathew Barrie

youth ought to be a present
The phrase of the day,about the boy who didn't want to grow up in a day which we remember that some of us should keep that spirit alive. However,I don't believe in Santa.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

antiquissis

(...) Tira-me o meu puxo do pulso esquerdo e diz que o queres,e,não o percas. Não me perguntes se quero o teu. Promete-me que ficas,promete que nao passas sem olhar,promete que nao te calas.


A minha irmã deu me um caderno pequenino de folhas brancas,algures entre um texto maiorzito encontrava-se este pedido,nao sei de quando,nao me lembro onde,mas sei para quem

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

noel


'I dont want a lot for Christmas,there is just one thing I need..'

domingo, 21 de dezembro de 2008

there's a good reason these tables are numbered honey,you just haven't thought of it yet

Please leave all overcoats,chains and top hats with the doorman.
- from that moment you'll be out of place and underdressesed

Panic! at the disco

sábado, 20 de dezembro de 2008

19.12.2008 - 20.12.2008

'Momento histórico'
Somos doze,vinte e quatro braços,um abraço.

Até Janeiro,
Xinduá

"Apaga a luz!"

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Romeo and Juliet - Act.2 Scene II

Lady, by yonder blessed moon I swear
That tips with silver all these fruit-tree tops..

O, swear not by the moon, the inconstant moon,That monthly changes in her circled orb,Lest that thy love prove likewise variable.

What shall I swear by?

Do not swear at all;Or, if thou wilt, swear by thy gracious self,Which is the god of my idolatry,And I'll believe thee.

If my heart's dear love..

Well, do not swear: although I joy in thee,I have no joy of this contract to-night:It is too rash, too unadvised, too sudden;Too like the lightning, which doth cease to be .Ere one can say 'It lightens.' Sweet, good night!This bud of love, by summer's ripening breath,May prove a beauteous flower when next we meet.Good night, good night! as sweet repose and rest Come to thy heart as that within my breast!

O, wilt thou leave me so unsatisfied?

What satisfaction can thou have to-night?

The exchange of thy love's faithful vow for mine.

I gave thee mine before thou didst request it: And yet I would it were to give again.
William Shakespeare

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Pierre Dulaine

'Dancing is not about the steps,is about what is between the steps,that is dancing.'

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

cenário?

definitivamente,não saio sem os meus óculos de sol

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

two more drinks

Afoga a noite,arranja um deus,abraça alguém,exagera no riso,infiltra-te,olha o céu. Quando a noite traz o frio que te enruga a tua garganta,cantaste demais,agora dança.

domingo, 14 de dezembro de 2008

O enigma e o espelho, Jostein Gaarder

'As estrelas tb caem um dia. Mas uma estela e so uma faisca da grandiosa fogueira celeste'



Ps : eu também quero uma borboleta que muda de cor consoante a minha temperatura +.+

há,houve,havia,haverá,havendo,houvesse

Há coisas que ninguém entende,ninguém percebe. Há assuntos em que só uma pessoa nos sabe ouvir. Em ciclos sem fim. Por razões mútuas. Por razões injustas. Há assuntos que nunca são ultrapassados,que nos fazem querer esmurrar o punho contra a parede. Há momentos que são insubstituíveis e fatalmente irrecuperáveis. Há pessoas inesquecíveis. Há pessoas que nos deixam diferentes. Há pessoas que somos incapazes de esquecer. Há pessoas que marcam. Que deixam nada mais que rasgos interiores de memória,de sensações,e mais nada. Que deixam passado. Que queriam ter deixado presente,que nós queremos também,mas que é inviável,que é assombrado por questões nunca respondidas e/ou nunca feitas. Há pessoas que nós sabemos compreender. Há sentimentos que gravamos e inconscientemente somos incapazes de deixar,olhando com desdém sempre para aquela pessoa,ou suspirando sempre que se fala noutra. Há sempre surpresas. Há sempre coisas pequenas. E fazer colecção delas é das melhores maneiras de conseguir viver,de agradecer,de rir,de ser feliz. Detalhes que caracterizam o dia. Mas não confundam coleccionar coisas pequenas com contentar-se com pouco.

sábado, 13 de dezembro de 2008

acorda-se tarde

4 horas - The show must go on
e nas cinco seguintes sentir o mundo a nossos pés e saciar as gargalhadas.

the show must go on
Ouvem-se os pingos da chuva sobre o tecto,a pressão corre,o hábito desliza,e agarramo-nos uns aos outros,às gargalhadas,aos abraços,ao desdém, para sair cansados e rejuvesnecidos duma cave pintada de azul no sítio errado. Ou certo?


é o que faz dois sábados seguidos,os melhores de sempre. há semanas assim.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Romeo + Juliet


Did my heart loved 'till now? For swear it,sight. For I never saw a true beauty 'till this night.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

mundos mudos,da weasel

Ligo directo para a caixa de correio só para ouvir a tua voz,
Sei que é cena fora mas todo o dia chega a hora
em que o lado esquerdo chora quando se lembra de nós
A vida corre tranquila, cada vez menos reguila
meto guita de parte e a cabeça não vacila tanto
Para minha alegria e meu espanto
Pode ser que o passado fique por onde deve estar:
No pretérito imperfeito, já que não é mais-que- perfeito,
Este é um presente que eu aceito
Para atingir a tranquilidade
Que supostamente se atinge com a nossa idade

Cada vez que eu ligo tento deixar mensagem
mas acabo por nunca arranjar a coragem necessária
Gostava apenas de partilhar contigo o quotidiano habitual
Nada que se compare com as correrias
doutras alturas e doutros abismos
E já que falo por eufemismos
Gostava de dizer que ainda gosto bastante de ti...
A casa tá diferente, parece digna de gente
Dá gosto sentar no sofá com a tv pela frente
Comprei uma máquina de café
Xpto, bem bonita, azul bebé
Ocasionalmente cozinho e bebo o meu vinho
E esqueço o fumo que nos dava aquele quentinho
Hoje em dia é mais à base do ar condicionado
Condicionei a tentação num clima controlado

Quero que saibas que tou bem, sei que tu mais ou menos
Sempre gostaste de brincar em perigosos terrenos
Em relação a isso eu não sei o que fazer
E se calhar é por isso mesmo que acabo por não dizer que
a verdade é que a saudade do que passou
Não é mais que muita...
Mas por muita força que faça ela passa por saber que
te vivi... (baby..)
Tu deste tudo e eu joguei, arrisquei e perdi
Agora,
Muda o teu número, eu mudei o meu.

Muda o teu Mundo, eu mudei o meu.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Olá! Está aí alguém? - Jostein Gaarder


'- Quando duas pessoas se encontram e uma está de cabeça para baixo, não é assim tão fácil estabelecer qual das duas está do lado certo.'

krix,xtina,tininha,babas,mamas,folhados de queijo

fica comigo esta noite
“Acreditamos naquilo de que precisamos, não é? E acreditamos vinte, trinta, quarenta vezes, contra todas as evidências. "
Publicada por bárbara em 23:47 2 comentários


Depois há quem nos faça parar essa contagem,deixar de precisar. Porque o que precisamos é metade de nós,e há quem o dê,só para nós..essa metade.

pe

um beijinho cor de limão,ora acho que sim,ora acho que não

fa



não me foste ver, (então) desafinei-te ao ouvido.

'ten..eleven..we only need 10 000 more to open the volt'

0-2 0-3
que jogo contar? desculpa lá o mau jeito de apontar,sei que essa bola sempre correu de relva em relva e ocupavas-te demais para viver o jogo. quem? ninguém. dizia uma entendida qualquer que 'chega uma altura em que o autor deixa de escrever o que vive e manipula as personagens e escolhe o que elas sentem'. sentido? nenhum. confusão? toda.

por enquanto ainda não esgotei o meu cofre para começar a pôr lhe enfeites....

nill

Nunca senti o teu coração bater,encruzilhei-te. Tomasses outra estrada,faz-te bem. Amarelo,amarelo,amarelo sol,amarelo mar,amarelo céu. É de estar entre portas,se a abrir e sentir o vento,se sentir o sol,se sentir a necessidade constante de olhar pro chão (de mexer no bolso..),se metralhar palavras,se tiver que vasculhar a mochila pra ir buscar os óculos de sol... curo. Incapaz. E descobri o que me seduz : o diferente. Nunca é igual. Com ou sem imprevistos,com ou sem a sensação do que 'podia ter si..' e o período prolongado de reflexão,mesmo que de vem em quando com desilusão,sempre diferente. E a minha alimentação é à base da transformação da terceira pessoa (em qualquer dos números) em primeira pessoa do plural. E se não sinto esse vento e me fecho ao singular.. Z-E-R-O

tshh (amarfar papel) - plic (acertei no lixo)

hei-de te mandar vir aqui.. não esperava,nem foi instantaneo. processo as coisas devagar,encheu me de felicidade. acontece. magias iludem. depois da desilusão receber um papelinho teu,que brilhava de amarelo...há muito tempo que não 'pendurava' nas orelhas destas coisas compridas,e com estrelas? +.+ como o sol faz uma tarde,ou uma tarde um verão. Ainda nem comprei a tua prenda de natal,apesar de saber o que é,e surpreendes-me assim. As palavras caem directas demais e acho que não,que não te vou mandar aqui.




(apontamento)

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

06.12.2008

há dias mágicos. há dias que valem milhares. milhares? milhões!