terça-feira, 31 de março de 2009

dama eufrásio

[ À ESPERA DE FOTOGRAFIA ]
Parabéns a você
Procurando bem todo mundo tem pereba,marca de bexiga ou vacina
E tem piriri, tem lombriga, tem ameba.
Só a bailarina que não tem
E não tem coceira,verruga nem frieira,nem falta de maneira ela não tem
Futucando bem todo mundo tem piolho,ou tem cheiro de creolina
Todo mundo tem um irmão meio zarolho.
Só a bailarina que não tem
Nem unha encardida,nem dente com comida,nem casca de ferida ela não tem
Não livra ninguém,todo mundo tem remela quando acorda às seis da matina
Teve escarlatina ou tem febre amarela..
Só a bailarina que não tem
Medo de subir, gente; medo de cair, gente ; medo de vertigem,quem não tem?
Confessando bem todo mundo faz pecado,logo assim que a missa termina
Todo mundo tem um primeiro namorado
Só a bailarina que não tem
Sujo atrás da orelha,bigode de groselha,calcinha um pouco velha,ela não tem
O padre também pode até ficar vermelho,se o vento levanta a batina
Reparando bem, todo mundo tem pentelho
Só a bailarina que não tem
Sala sem mobília,goteira na vasilha,problema na família,quem não tem?
Procurando bem Todo mundo tem...
Ciranda da Bailarina - Chico Buarque / Edu Lobo
Entram pessoas nas nossas vidas que só nos fazem ganhar

segunda-feira, 30 de março de 2009

não foi hoje,não foi ontem

Torciam? curioso... então tenho-vos na minha bancada. Outros jogos por jogar,outros árbitros,outros campos,outros treinadores,outros adversários,outros escalões. Não se perde um jogo que nunca se jogou. Cartão amarelo,cartão vermelho,banco. São jogos comprados.

domingo, 29 de março de 2009

amén

Ballet nosso que estais no sangue, santificada seja a vossa música, venha a nós o nosso esforço, assim nos ensaios como nas apresentações. A dança cada dia nos dai hoje. Perdoai as faltas aos ensaios, assim como nós perdoamos os nossos professores rigidos. Não nos deixai errar a coreografia e livrai-nos dos calos e das bolhas.
Autor desconhecido

sábado, 28 de março de 2009

sexta-feira, 27 de março de 2009

Dia Mundial do Teatro

«Todas as sociedades humanas são espectaculares no seu quotidiano, e produzem espectáculos em momentos especiais. São espectaculares como forma de organização social, e produzem espectáculos como este que vocês vieram ver.
Mesmo quando inconscientes, as relações humanas são estruturadas em forma teatral: o uso do espaço, a linguagem do corpo, a escolha das palavras e a modulação das vozes, o confronto de ideias e paixões, tudo que fazemos no palco fazemos sempre em nossas vidas: nós somos teatro!
Não só casamentos e funerais são espectáculos, mas também os rituais quotidianos que, por sua familiaridade, não nos chegam à consciência. Não só pompas, mas também o café da manhã e os bons-dias, tímidos namoros e grandes conflitos passionais, uma sessão do Senado ou uma reunião diplomática – tudo é teatro.
Uma das principais funções da nossa arte é tornar conscientes esses espectáculos da vida diária onde os atores são os próprios espectadores, o palco é a plateia e a plateia, palco. Somos todos artistas: fazendo teatro, aprendemos a ver aquilo que nos salta aos olhos, mas que somos incapazes de ver tão habituados estamos a olhar. O que nos é familiar torna-se invisível: fazer teatro, ao contrário, ilumina o palco da nossa vida quotidiana. (…)
Vinte anos atrás, eu dirigi Fedra de Racine, no Rio de Janeiro. O cenário era pobre; no chão, peles de vaca; em volta, bambus. Antes de começar o espectáculo, eu dizia aos meus atores: - "Agora acabou a ficção que fazemos no dia-a-dia. Quando cruzarem esses bambus, lá no palco, nenhum de vocês tem o direito de mentir. Teatro é a Verdade Escondida".
Vendo o mundo além das aparências, vemos opressores e oprimidos em todas as sociedades, etnias, géneros, classes e castas, vemos o mundo injusto e cruel. Temos a obrigação de inventar outro mundo porque sabemos que outro mundo é possível. Mas cabe a nós construí-lo com nossas mãos entrando em cena, no palco e na vida.Assistam ao espectáculo que vai começar; depois, em suas casas com seus amigos, façam suas peças vocês mesmos e vejam o que jamais puderam ver: aquilo que salta aos olhos. Teatro não pode ser apenas um evento – é forma de vida!
Actores somos todos nós, e cidadão não é aquele que vive em sociedade: é aquele que a transforma!»
Augusto Boal
Mensagem Internacional do Teatro 2009

quinta-feira, 26 de março de 2009

De manhã dormias em pé,diriam uma ressaca sem pinga,cansas-te,'rotinas-te' mas o pôr-do-sol traz te um cheiro a fruta..e perguntas: porque não voltar a tentar?

quarta-feira, 25 de março de 2009

buraka som sistema live coimbra

Doeu-me tudo,e se nos dói é porque estamos vivos
citação da noite : 'curtes comigo? O.o' 'mas andas no quarto ano..' 'tu não? com essas mamas até me enganavas'

terça-feira, 24 de março de 2009

red hot chilli peppers - animal bar

Rain on my frustration
Save my claim now break this
Wash me down my station
Make more rain forsaken
In between the sky and every piece of the earth
Runnin' through the mud
I gotta feeling of worth

segunda-feira, 23 de março de 2009

nao era para ser isto

tell me your secrets,ask me your questions
oh,please take me back to the start

Leva-me onde quiseres,com a condição de se anoitecer poder olhar o céu. Descobre todos meus podres e fracos,com a ousadia de nunca os usares. É uma sequência. Varia :
um,dois,três / quem,quando,como / abc
Não a sigas por ordem sequer. Vai descobrindo os segredos,e se houver qualidades.Onde quiseres desde que me leves.
  1. porque sim
  2. porque não

domingo, 22 de março de 2009

portrait (self)


mexer,mexer,mexer
mexer,mexer,mexer,mexer

sábado, 21 de março de 2009

November 2, 1856

I already love in you your beauty, but I am only beginning to love in you that which is eternal and ever precious - your heart, your soul.
Beauty one could get to know and fall in love with in one hour and cease to love it as speedily; but the soul one must learn to know.
Believe me, nothing on earth is given without labour, even love, the most beautiful and natural of feelings.
Count Leo Tolstoi to Valeria Arsenev, his fiance.

sexta-feira, 20 de março de 2009

why did you pick me up again?

God loves your soul and your aching bones
Take a breath,make a step,meet me down below
one republic - mercy / all fall down

quinta-feira, 19 de março de 2009

a raposa..

"Cada um tem de mim exactamente o que cativou, e cada um é responsável pelo que cativou.Não suporto falsidade e mentira, a verdade pode magoar, mas é sempre mais digna. Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com intensidade. Perder com classe e vencer com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve e a vida é muito para ser insignificante. Eu faço e abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos. O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos."
Charles Chaplin

quarta-feira, 18 de março de 2009

stop this train

Don't stop this train
Don't for a minute change the place you're in
Don't think I couldn't ever understand
I tried my hand
John, honestly we'll never stop this train
john mayer

terça-feira, 17 de março de 2009

who says God does not work in mysterious ways.

Red roses were her favorites, her name was also Rose. And every year her husband had sent them, tied with pretty bows. The year he died, the roses were delivered to her door. The card said, "Be my Valentine," like all the years before. Each year he'd sent her roses, and the note would always say, "I love you even more this year, than last year on this day." "My love for you will always grow, with every passing year." She knew this was the last time that the roses would appear. She thought, "He'd ordered roses in advance before this day." Her husband could not have known that he would pass away.
He always liked to do things early; way before the time. Then, if he got too busy, everything would work out fine. She trimmed the stems, and placed them in a very special vase. Then, sat the vase beside the portrait of his smiling face. And then she sat for hours, in her husband's favorite chair; while staring at his picture, and the roses sitting there.
A year went by, and it was hard to live without her mate. With loneliness and solitude, that had become her fate. Then, the very hour, as on Valentines before, the doorbell rang, and there were roses, sitting by her door. She brought the roses in, and then just looked at them in shock. Then, went to get the telephone, to call the florist shop. The owner answered, and she asked him, if he would explain, Why would someone do this to her, causing her such pain? "I know your husband passed away, more than a year ago," The owner said, "I knew you'd call, and you would want to know." "The flowers you received today were paid for in advance." "Your husband always planned ahead, he left nothing to chance." "There is a standing order that I have on file down here and he has paid, well in advance, you'll get them every year. There also is another thing, that I think you should know, He wrote a special little card...he did these years ago." "Then, should ever, I find out that he's no longer here, That's the card...that should be sent, to you the following year."
She thanked him and hung up the phone, her tears now flowing hard. Her fingers shaking, as she slowly reached to get the card. Inside the card, she saw that he had written her a note. Then, as she stared in total silence, this is what he wrote...
"Hello my love, I know it's been a year since I've been gone, I hope it hasn't been too hard for you to overcome." "I know it must be lonely, and the pain is very real. For if it was the other way, I know how I would feel. The love we shared made everything so beautiful in life. I loved you more than words can say, you were the perfect wife." "You were my friend and lover, you fulfilled my every need. I know it's only been a year, but please try not to grieve. I want you to be happy, even when you shed your tears. That is why the roses will be sent to you for years." "When you get these roses, think of all the happiness, that we had together, and how both of us were blessed. I have always loved you and I know I always will. But, my love, you must go on, you have some living still." "Please... try to find happiness, while living out your days. I know it is not easy, but I hope you find some ways. The roses will come every year, and they will only stop, when your door's not answered, when the florist stops to knock." "He will come five times that day, in case you have gone out. But after his last visit, he will know without a doubt, to take the roses to the place, where I've instructed him, and place the roses where we are, together once again." or Rob Reid

segunda-feira, 16 de março de 2009

mais uma

estrela cadente,minha companhia
guarda a minha alma de noite e de dia *

sábado, 14 de março de 2009

you've got to show me love
pumpumpumpumpum
pumpumpumpumpum

sexta-feira, 13 de março de 2009

As cidades e a memória.1

Partindo-se dali e andando três dias para Levante o homem encontra-se em Diomira,cidade com sessenta cúpulas de prata,estátuas de bronze de todos os seus deuses,ruas pavimentadas a estanho, um teatro de cristal e um galo de ouro que canta no alto de uma torre todas as manhãs. Todas estas belezas o viajante já conhece por tê-las visto também noutras cidades. Mas a propriedade desta é que quem lá chegar numa noite de Setembro,quando os dias já diminuem e as lâmpadas multicores se acendem todas ao mesmo tempo por cima das portas das lojas de peixe frito, e de um terraço uma voz de mulher gruta : uh! , lhe apetece invejar os que agora pensam que já viveram uma noite igual a esta e que então foram felizes.
As Cidades Invisíveis , Italo Calvino

quinta-feira, 12 de março de 2009

criei esta ligação estranha com relvados

'Só o teu riso dura. Mostrei-te o mar.
Mostrei-to antes e depois de morreres '
Luís Filipe Castro Mendes

O sol já descia. A um canto o rosto das minhas sapatilhas sobre o muro em frente da bancada. Nunca me sentei para ver um jogo naquele estádio, raras foram as vezes que lá fui. Desde Setembro que duas vezes por semana subo as escadas desse mesmo estádio,subir para o ballet. E via de longe o campo : grande,verde,silencioso,com algumas pessoas a correr. Uma vez ou outra ia dar uma olhadela,mas hoje foi a primeira vez que me sentei. Espero que o tesouro descoberto hoje não me faça deixar as horas extra de trabalho para o meu sonho especial, as horas extra com uma das pessoas mais importantes da minha vida. Foi como uma praia num dia menos claro.Não é por ser só um campo e umas bancada, com a parte de um edifício cinzento feio à frente onde se lê em letras bem grandes ' DOLCE VITA' , que é menos bonito. O sol já descia e eu sentei-me,pus os pés no muro em frente da cadeira,liguei o ipod numa selecção adequada ao momento,(de vez em quando sentindo a vibraçao do telemóvel) e abri o livro que começara ontem. Li devagar,os olhos deixavam a paisagem fugir para mim. Duvido que esta minha ideia de beleza não agrade a todos. Por cima do volume muito fraco que escolhi para a minha banda sonora de fim de tarde ouvia passos curtos e rápidos,de pés pequeninos,e cansados de uma aula de tutus e collants. Vou sempre para lá mais cedo. Meia hora..quarenta minutos..uma hora...hoje fui duas. Pude saborear o vento do sítio de sempre,dar a volta à casa. Leio pouco. Melhor,leio livros muito específicos em situações muito específicas.Naquele momento eu sentia a cidade a parar,só para mim. Estava sol, era de tarde, e eu usufruía de um silêncio muito claro,muito quente. O silêncio de uma tarde de sol e não de uma noite ou manhã entre paredes. Sou simples,momentos pequenos fazem-me feliz. Passava lá a tarde inteira... Melhor tinha sido,do que cheirar a mistura de dúvida,entre talvez medo,ou distãncia. Jogos e labirintos. Casas e janelas. Não sei como interpretar entao esse virar de costas. Falei da praia? De ver o mar com o céu nublado? Tantas vezes me agarrei a uma pedra na areia a murmurar como era bonito o pôr-do-sol, a manhã, a tarde, a noite, o céu nublado.. Dois verões seguidos de mar e palmeiras,mas fui mais numa paragem de visita do que aí. Fui mais onde fazia vento. Ponta da Piedade,viagem a lagos 2007,7ºE. Dos melhores mares que eu já vi, ou que me fez ver melhor. Conservando o desejo de um dia mostar um mar a alguém. Os desejos são já recordações.

segunda-feira, 9 de março de 2009

pink panther 2 (09)

Insp. Jacques Clouseau: Let me bring you up to speed... We know nothing. You are now up to speed.

domingo, 8 de março de 2009

there will be blood (2008)



survival kit (08)

  1. pressure not to be late
  2. arrived
  3. jokes had already begun
  4. empty subject
  5. the movie was boring
  6. half of us left the film
  7. we stayed
  8. told you
  9. you made fun of me
  10. you texted your cousin
  11. didn't let me se the text
  12. the movie was still boring
  13. pause
  14. switched sits
  15. hold your hand with fear
  16. my head on your shoulders,my head on yours
  17. the movie was finally starting to be funny
  18. but really really funny
  19. end of the movie
  20. asked you what now
  21. you didn't understand
  22. as we walked down the cinema you went near your cousin
  23. asked me to explain what did I mean with that
  24. I didn't
  25. we went to eat
  26. you recorded your voice on your cell so that I'd explain to you
  27. I didn't
  28. wrote with your chips ' E X P L A I N '
  29. laughed a lot with your friends while you were'nt there
  30. and while you were there
  31. found them really funny
  32. asked to one of your fokes what did he thought I meant
  33. he answered exactly what I wanted
  34. you finally understood
  35. you turned speechless
  36. you continued speechless
  37. I spilled water on your face
  38. but you didn't wake
  39. I put the words on yout mouth
  40. asked you to get out of there
  41. met the stairs of the stadium
  42. as you'd get more speechless I'd start to want to hit you
  43. the apple pie fell down of your hands
  44. you hands were moving like old people ones
  45. discovered that you're cosy
  46. you met my eyes
  47. are they really more beautifull than I think?
  48. my smell passed into your shirt
  49. proved that you're not able to look in the eyes more than five seconds
  50. they found us
  51. akward moment (there's always one)
  52. midnight and good-bye
  53. as I get to the car, the radio is playing :'paixão,paixão,não vais fugir de mim..serás,paixão,até ao fim'

survival kit 2009 : meet your friends and go out in the dark,dance as you'd die the next day,live your life and feel your way



sábado, 7 de março de 2009

coldplay

And in the end, we lie awake, and we dream of making our escape
death and all his friends

sexta-feira, 6 de março de 2009

bonifrates junior

'Como são os ensaios do teatro?' 'São brutais' 'Bem me pareceu'
'Nós somos uma família,ficámos uma família'
Xinduá*

quinta-feira, 5 de março de 2009

fazes-me falta,inês pedrosa

O campo do inimigo. Sabias desenhá-lo com a nitidez de um relvado de futebol. Gostavas de futebol porque era parecido com a verdade. Mesmo com árbitros comprados. Ou notas correndo em rios gordurosos debaixo das mesas de fiscais, empresários, advogados. Mesmo quando se tornou um negócio. Os maus e os bons, os puros e os impuros; sim, o correr das notas tornava as distinções mais árduas. Mas o sol sobre o relvado decidia tudo - as pernas dos homens correndo atrás da bola da verdade.
Vê-se tão bem quem joga com tudo o que é e quem joga só com o corpo, dizias tu. Porque é que a vida não é transparente como um jogo de futebol?

quarta-feira, 4 de março de 2009

i love surprises

unfortunately,now expectations are high
maybe I haven't followed you for nothing

terça-feira, 3 de março de 2009

VLCD - Teatro Meridional


O Homem mede o tempo
e o tempo mede o Homem.
(Antigo provérbio italiano)
'Do lugar onde estou já me fui embora'
XI Semana Cultural da Universidade de Coimbra
3/3/09 TAGV

segunda-feira, 2 de março de 2009

domingo, 1 de março de 2009

MR

Quanto mais sei,mais vejo que fui tão pouco

Quanto mais vejo,mais sei que fui tão pouco