sexta-feira, 31 de julho de 2009


deveria afixar fechado para férias?

segunda-feira, 27 de julho de 2009

happy birthday indeed

Monday,Tuesday,Wednesday,Thursday
Friday,Saturday,Saturday and Sunday
Get get get get get
With us you know what we say
Party everyday p-p-p-party everyday!

terça-feira, 14 de julho de 2009

I gotta feeling that tonight gonna be a good night
That tonight's gonna be a good night
That tonight's gonna be a good good night

black eyed peas

domingo, 12 de julho de 2009

paris 7

Nem sei como agradecer o convite. Tinha ficado por lá. Viagem da minha vida.
We('ll) always have Paris
je...vacances...senegal

sábado, 11 de julho de 2009

paris 6

Medo. De onde vem? Sei que é bem de dentro, nas profundezas de quem somos. Medo... dura. Medo... é ultrapassado. Já não durmo de televisão ligada. Mas fica sempre um restinho... Ainda dou a mão à metade de mim sem medo numa caverna escura. O medo mexe. Com o coração. Ter medo significa que temos algo a perder. Mas ultrapassar é libertador. Só não pode é ser tudo no mesmo dia. O pior é o medo inconsciente, conhecido ou não, mais difícil de largar do que fazer um looping. O medo fecha portas. A nossa função é abri-las.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

paris 5


Jogar às escondidas. Contigo. Com os teus sonhos. Perdes-te. Jardins enormes. Jardins Músicais. E às vezes um rádio leva-te de volta a casa, mas tu não queres ir. É preferível o chantilly do teu crepe. Senti a falta que me fazia música para reflectir. Mas para isso é que servem as metades acordadas de nós. Bem, acordadas só se estiverem em pé...

quinta-feira, 9 de julho de 2009

paris 4

Qualquer esforço dirigido no sentido de evitar a solidão falhou e continuará a falhar porque é contra os fundamentos da vida. É necessário tornarmo-nos conscientes da nossa solidão, de que ela é uma realidade. E é tão bela de experimentar, de sentir, porque é a forma de te libertares da multidão, do outro. É a tua libertação do medo de estar só...
direitos de autor : catarina alarcão

livro das respostas

Vamos tomar café? Não seja rídiculo.
Seja mais óbvio... A situação não é clara.
Podemos ir tomar café à noite? Pergunte ao seu pai.
buu-lachices

quarta-feira, 8 de julho de 2009

paris 3

Elizabeth: I guess I'm just looking for a reason.
Jeremy: From my observations, sometimes it's better off not knowing, and other times there's no reason to be found.
Elizabeth: Everything has a reason.
Jeremy: Hmm. It's like these pies and cakes. At the end of every night, the cheesecake and the apple pie are always completely gone. The peach cobbler and the chocolate mousse cake are nearly finished... but there's always a whole blueberry pie left untouched.
Elizabeth: So what's wrong with the blueberry pie?
Jeremy: There's nothing wrong with the blueberry pie. Just... people make other choices. You can't blame the blueberry pie, just... no one wants it.
Elizabeth: Wait! I want a piece.
Provei a tarte.

terça-feira, 7 de julho de 2009

paris 2

who are you today a perplexing question I knew when I awoke then after that first cup I changed don't we all but that's not the issue

Starbucks Coffee

segunda-feira, 6 de julho de 2009

paris 1

Foi um bocado sem dar conta do meu passo que pus os pés de for e pisei a cidade. Não é nova, mas não tenho grande memória dela. O sono e o cansaço atrasaram um pouco a sensação de finalmente sair durante um pedaço, respirar, sentir e ver novas coisas, sem mais nada. Sou só eu (metade incluída) e PARIS! O sono e o cansaço não deixaram os pés cansar-se muito, mas mais virá. Não sei dar nome a este lugar, remexo nas memórias de outras paragens que parecem assemelhar-se,ah...mas o ar é diferente! A luz. A cor. Sabe bem andar na rua. Estar longe é saudável. O algures é um espelho em positivo e negativo, e faz-nos crescer. Quem viaja vê o pouco que é seu em cada esquina, descobrindo o muito que não teve (nem terá).E descobre o que tem quando se lembra dos cabelos loiros de alguém só porque olhou um campo de trigo duma janela.
"How to make art?
(...) So it represents not an instantaneous snapshot but a physical law of mutual variation connecting the elements of life. Not extracts but abstractions that resemble nothing in life, but in their manner of reacting. " Alexandre Calder
Já tinha saudades de museus e de pintura

domingo, 5 de julho de 2009

we will rock you (2)

The show must go on, The show must go on

Inside my heart is breaking

My make-up may be flaking, but my smile... still stays on

My soul is painted like the wings of butterflies

Fairy tales of yesterday will grow but never die

I can fly, my friends

Vivo disto.

sábado, 4 de julho de 2009

we will rock you (1)

Foi este o espírito. De muitas músicas com muitas letras e diferentes forças,muitas luzes,muitas mudas de roupa,muito stress,muito medo,muitos minutos a passarem a voar, este foi o espírito. No fim fica sempre a moral da história não é? 'Só faz falta quem cá está',so faria falta quem foi, quem foi ver.
I want to break free, I want to break free
I want to break free from your lies
You're so self satisfied I don't need you
I've got to break free
God knows, God knows I want to break free
Somos máximas!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

"1 dia we will rock you (ballet) 3 dias paris 14 dias praga 24 dias birthday 32 dias turras 2009 44 dias brasil 322 dias para o rock in rio" Contagem decrescente. Para chegar em setembro, para as matrículas (faltam dez dias e não sei para onde nem para que vou), para uns dias mais de praia, para umas saudades aqui e ali, umas mensagens rotineiras cada vez que chego de um avião para quem se preocupa. Sol calor e mar leva-me,o sol bate nas pálpebras e sentes liberdade, a água é fria e sentes-te leve. Três da manha,a mtv ligada, vai dar uma música antiga, então mandas uma mensagem a quem mais facilmente se lembraria de ti por outras melodias. A quem dormia pelo cansaço do sol. É tão bom acordar com bons dias assim... Passam os anos mas levas-me no bolso, passam as pessoas, as experiências, passa bom, passa mau, mas tenho sempre esse cantinho, é tão bom saber que moramos no coração de alguém. Faria um convite para um café, mesmo sabendo que não era coisa fácil de ser aceite, mas antes disso está um pouco o medo de ao pôr tudo em dia, ver que trago poucas semelhanças ao que era ou ficaram escondidas. Semelhanças necessárias e essenciais, que traziam o toque de brilho, que traziam o sorriso que contagiava a léguas. Porque a mão do corpo onde tenho um quarto (que nesse coração um dia foi uma grande quinta), foi a única que me foi dada por quem eu era, e a abraçar o pacote todo (desde as bolachas mais apetitosas às do fim que já vão meias partidas). Desde vinte e cinco de janeiro de dois mil e oito um porto (in)seguro. Forte em chocolate.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

faltam os outros vinte

still believe it when you say,it's another perfect day - figueira II

quarta-feira, 1 de julho de 2009

1975

Os pássaros foram feitos para voar e voam. Estes céus alongam-se e esticam e bandos circulam e cruzam-se com espaços e tempos suaves. O mundo é maior que isto e sopra longe um dia claro e longo, luzidio e transparente, potência de uma lua branca e azulada. Com um som celeste cipreste e um renascer de um vento (vuuuhu) gelado, gente a aprender a ser menino, fértil em futuros presentes. E circulam triângulos e rectângulos hexágonos em rectângulos e formas adornadas pelo viver suave, tranquilo e sereno. O teu relógio… é um clássico, muito sedutor ao teu jeito, inebriante jeito com uma louca condição moldada no teu pulso. Era um longo ir, voltar, retornar, rebuscar…
Tema de Verão do Mocamfe
faltam 34 dias para Turras 2009