sábado, 23 de outubro de 2010

domingo, 17 de outubro de 2010

novos espectáculos


Dias 22 e 29 de Outubro e 5 e 12 de Novembro, às 21h30 na Casa da Cultura

sábado, 16 de outubro de 2010

infelizmente, desta vez nem os entendedores assíduos conseguiram decifrar

Curioso, na imagem do post de ontem não havia sábado. É preciso chegar alguém de comboio para me fazer sair na tarde de um sábado sem planear. Sem planear e a variar. Não que eu queira variar, mas é verdade que sabem bem os espaços nossos. E há muitos sábados que não saía 'sozinha'. Ou se calhar não são assim tantos. À noite sair também e rever quem queria, embora tivesse que rever muita gente que dispensava, mas isso é outro tema : o tema da cidade pequena ; não interessa. 'É difícil? ' Uma pergunta dentro do café. Ao responder lembrei-me de nessa mesma tarde lidar com mais uma das componentes desse semblante difícil. Mas difícil só às vezes, acrescentei. E ainda não ter saído desse ciclo vicioso, que parece não ter fim e corrói a saúde de uma(duas?) história(s). Queria deixar esse círculo, passar a outro gráfico, sempre no primeiro quadrante e com rectas com pouco declive. Mas tango dança-se a dois, e não é só culpa de um se pisar o outro. Pisar.

1- se fosse entrelaçá-los tinha mais piada
3- penso que há algum tempo que não...(v.tr: tentar)
10- melhorar, alinhas?

Não ficou nada do que eu queria isto. Mas espero que se entenda que contém 3 pessoas, três histórias : duas trazendo algo que fazia falta (cada com o seu) e uma voltando a trazer algo em excesso. Mas agradeço à rapariga e ao rapaz (que fez este e faz vários) que fizeram deste um bom sábado, e aos restantes importantes presentes. Talvez com menos paleio conseguisse dizer o mesmo, sobre tudo :

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

terça-feira, 12 de outubro de 2010

domingo, 10 de outubro de 2010

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

'Nao chores! As lágrimas não te deixarão ver a beleza das coisas simples.'
- um dia confesso o resto

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

define-me

terça-feira, 5 de outubro de 2010

domingo, 3 de outubro de 2010

U2 360º COIMBRA

Sometimes you can't make it
The best you can do is to fake it
Sometimes you can't make it on your own

sábado, 2 de outubro de 2010

Eat, Pray, Love - Elizabeth Gilbert

"You need to learn how to select your thoughts just the same way you select your clothes every day. This is a power you can cultivate. If you want to control things in your life so bad, work on the mind. That's the only thing you should be trying to control."
"People think a soul mate is your perfect fit, and that's what everyone wants. But a true soul mate is a mirror, the person who shows you everything that is holding you back, the person who brings you to your own attention so you can change your life. "

(!) : rir-se-ia, se estivesse cá um confidente

São muitas voltas em pouco tempo. E para não dar parte fraca, para não ter que perder tempo em assuntos chatos, deixamos de ter coragem para o confessar a
quem mais confiamos. Quando nos sentimos fora de um círculo, quando é difícil de entrar, quando já não temos certezas qual é o nosso, quando não ajudam. Quando
parece que deixámos de ter trunfos. Quando parecemos fracos. E não parece haver tempo para dar o salto. Achamos que perdemos tempo. Quando decidimos ter coragem para escrever sobre nós e não sobre alguém. Gostava de poder escrever isto noutra altura, não agora. Aproveitar os limões, as maçãs, e guardar essas voltas (minhas), essas dúvidas, quando tiver que plantar um jardim novo. Também gostava de admitir e falar disso, mas pelo que disse no início, fica a pista aqui. Se for tomada em conta, melhor. Se for ignorada, paciência.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Se há dias muito mexidos, por emoções, surpreendem-nos aqueles que no meio de muita chatice, nos trazem antes de dormir uma memória boa. A memória só existe por existir o esquecimento. Há momentos guardados nela que nos fogem, mas quando nos lembramos deles, oh...é tal e qual quando um grupo de amigos se junta e recorda uma das suas farras...como sabe bem. E gostamos de o fazer porque comparamos essas situações com o presente. O que éramos, o que somos, o que pensavamos, o que sentíamos.A memória de um início, de um marco. E senti-lo sendo alguém alterado (não mudado, alterado). E depois, mais à noitinha, uma segunda memória completamente diferente, mas também de um começo, não imposta pela referência que alguém nos deu, mas pelo lugar onde voltamos e nos vemos com as mesmas pessoas, dois anos depois, completamente diferentes. Mas voltando à primeira , faz lembrar o título de uma canção. 'Recebi o teu bilhete,para ir ter ao jardim...'