segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Afinal foi só há vinte dias a última vez que escrevi....

terça-feira, 9 de novembro de 2010

hoje comecei o ginásio!

Por muito que se resmungue, que dê dor de cabeça, sabe bem ter quem nos acorde a meio da noite.

hoje comecei o ginásio!

Por muito que se resmungue, que dê dor de cabeça, sabe bem ter quem nos acorde a meio da noite.

domingo, 7 de novembro de 2010





I can't breathe but I feel...
Good enough,

I feel good enough for you.

-


sábado, 6 de novembro de 2010

report

Entretanto o gráfico teve alterações até voltar a um sítio parecido, por diferentes motivos. Antes desse post alguém fez anos e proporcionou uma boa noite e bons momentos que quis escrever mas não o fiz. E um teste correu mal e podia ter corrido bem. Pouco depois desse post tomei um bom café, muito bom café (e conversa) e fui revisitar uma amiga que não via há muito tempo ao queimódromo. Gostei da independência dessa noite. Depois disso e até ao post a seguir a este, eu quis escrever vários mas nunca tive a inspiração ou lata ou tempo suficiente. Passei uma boa semana em casa da minha avó, a ir a pé para a escola, e a poder chegar às oito a casa, porque na parvónia isso é mais difícil. E foi uma semana bem acompanhada. Descobri que afinal há pessoas dispostas a pagar um táxi. Tive uma boa noite a passar música,uma sexta feira. Depois passei dois dias inteiros em casa e ia me suicidando de tédio. Constatei que só certas coisas só resultaram até agora em feriados. Mas não pode ser assim! Depois foi outra vez dia sim dia não a mandar bitaites e chatice. Reflecte-se um bocadinho uma sexta, e não fica resolvido. Discute-se e reflecte-se um bocadão num sábado, e no espaço de tempo de voltar a casa, jantar, e ir para uma festa ( que também devo salientar a diversão da companhia), volta a não ficar resolvido. E aí fala-se mais um bocadinho, e fica mais por falar. E questionam-se coisas proibidas. E faz se cara feia e não é tomada em conta. E duas semanas ditas atípicas ficarão para continuar sem estar resolvido. E não sou de me conformar, nem me deixam. E não sei concluir o post. Mas quis contextualizar. Porque foram inúmeros os momentos com vontade de escrever, o perfeccionismo talvez tenha sido o culpado de não o ter feito.